sábado, 13 de outubro de 2018

PLUTÃO EM TRÂNSITO PELA CASA 1




Quando Plutão em trânsito passa sobre o Ascendente e percorre a Casa 1, toda a nossa visão da vida se altera, e o nosso sentimento de nós mesmos transforma-se radicalmente. Este trânsito correlaciona-se às vezes com mudanças surpreendentes na aparência física, tais como um novo estilo no vestir, em como usamos os nossos cabelos ou nos apresentamos ao mundo. As pessoas com excesso de peso emagrassem; os que eram demasiado magros aumentam de peso. Estas transformações físicas externas são a manifestação interna de uma mudança na perceção e na consciência.
Como é obvio, a maneira exata em que nos afeta o trânsito de qualquer dos planetas exteriores depende da nossa idade e de outros fatores que são dados na carta nesse momento. No entanto, podem-se extrair algumas conclusões gerais. Quando Plutão cruza o Ascendente e percorre a Casa 1 (o ponto mais oriental da Carta e a casa do eu), o Ser nuclear está nos pedindo que exploremos novas formas de nos expressar e de viver a vida. Se não estivermos em contacto com a nossa necessidade de mudar, o meio nos imporá a mudança. Por exemplo, as crianças que têm Plutão em trânsito pela casa 1 podem enfrentar comoções com as dificuldades que estão atravessando os seus pais.
Os adultos que não se dão conta - ou que não estão dispostos a reconhecer - a necessidade interior de alterar a sua vida durante este período, podem forçar inconscientemente outra pessoa a impor- lhes a mudança, por exemplo, obrigando o seu parceiro a  que se vá embora ou a seu chefe que o despeça. Por outras palavras, as circunstâncias externas perturbadoras que se produzem quando Plutão viaja pela casa 1 refletem o desejo do Ser nuclear de nos ver mudar neste período.
Este trânsito pode alterar a nossa direção vital de maneiras que não nos pareciam possíveis: a pessoa que pensava que nunca se casaria muda de ideia; os que acreditavam que sempre seguiriam casados divorciam-se; os conservadores tornam-se liberais, e os liberais conservadores. O que queríamos ser já não é o que somos. Durante este trânsito, o nosso estilo pessoal e a nossa maneira de encarar a vida tendem a refletir e a encarnar qualquer dos princípios que simboliza Plutão. Há aqueles que nestes momentos "vivem" o seu Plutão atuando como agente de perturbação nas vidas de outras pessoas ou na sociedade em geral, e as mudanças que fazemos em nossa vida obrigarão a mudar quem nos rodeia. Ou se não, podemos empregar a energia regeneradora de Plutão unindo-nos a causas ou grupos que promovem a transformação social ou enfrentando-nos às mais sombrias correntes subterrâneas ocultas no psiquismo, tanto individual como coletivo. As facetas ocultas da nossa personalidade emergem à luz durante este trânsito, e temos que enfrentar-nos com aspetos da nossa natureza que ainda não tínhamos reconhecido completamente. Os conteúdos inconscientes irrompem na consciência: a erupção de impulsos de cólera, de sexualidade ou de poder antes não reconhecidos põe à prova a nossa imagem de nós mesmos. Talvez nunca tenhamos pensado que éramos manipuladores ou controladores, mas agora vemos essa faceta da nossa natureza. Poderemos não ter tido consciência da nossa capacidade de ficar com raiva, de sentir ciúmes e inveja e ter comportamentos destrutivos, mas agora tudo isso está aí, solto e fora de controlo. Como um arado que se guia através do campo para nivelar ou remover o solo, Plutão em trânsito  sobre o Ascendente e pela Casa 1 traz à luz as nossas profundezas ocultas, o que em nós tem sido "clandestino", e desintegra os complexos e os padrões de comportamento rígidos de épocas anteriores. É um tempo de descobrimento, de limpeza e renovação, um período fértil para qualquer forma de autoexploração ou evolução pessoal. O inconsciente não é só um depósito de complexos infantis reprimidos.
Quando Plutão rastreia os conteúdos subterrâneos da psique e os traz à consciência, dá-nos também a oportunidade de descobrir e recuperar forças latentes intocadas, atitudes e talentos que antes não estavam ao nosso alcance, mas que agora aparecem, prontos para evoluir. Se nos tivermos identificado de forma predominante como seres fracos e ineptos, este trânsito pode revelar uma força e um poder ocultos até agora ignorados e recompensar-nos com um sentimento totalmente novo do que somos capazes de alcançar. Durante este trânsito muitas pessoas descobrem, às vezes pela primeira vez, a sua capacidade de assumir o controlo da sua própria vida e a sensação de ser uma força criativa, capaz de dar forma ao seu próprio destino.
O trânsito de Plutão pelo Ascendente e a Casa 1 significa, pois, uma época de renascimento, mas como não há nascimento sem dor, a este trânsito não lhe faltam dificuldades. O Ascendente e a Casa 1 são áreas da Carta diretamente relacionadas com o corpo, e os trânsitos de Plutão por elas podem coincidir com doenças que afetam profundamente a nossa vida. O pensador astrológico John Addey  -Fundador da Associação Astrológica da Grã-Bretanha e do Urania Trust- é um caso que o exemplifica. Em 1942, quando Plutão transitava pelo seu Ascendente em Leão, foi atacado por uma forma aguda de reumatismo que o deixou incapacitado. No entanto, o próprio John mais tarde diria que se não tivesse sido "obrigado a permanecer um tempo quieto e a refletir sobre a vida […] provavelmente teria passado o resto dos meus dias entre o golfe e os cavalos". A doença foi um fator decisivo na sua vida, pois que lhe fez prestar atenção à astrologia e à psicologia, dois temas que sempre o tinham fascinado, mas aos quais não se tinha dedicado realmente até aquele momento. Ao mudar de forma espetacular a direção e o objetivo da sua vida, o trânsito de Plutão sobre o seu Ascendente anuncia a morte de uma fase da sua existência e o seu renascimento de uma maneira de ser totalmente nova. 

DESCRIÇÃO GERAL


EM ASPETO POSITIVO:
Isto marca um período de profunda transformação pessoal. Tudo, desde a sua aparência externa até os seus sentimentos mais profundos acerca de si podem mudar durante este ciclo. Os recursos internos e os aspetos de você mesmo que estavam ocultos e que não eram considerados por si, começarão a emergir. Outros aspetos tanto de si como da sua vida serão eliminados ou radicalmente alterados. De alguma forma, este pode ser um momento difícil em que não pode esconder-se de si mesmo ou dos seus problemas. Você é forçado a chegar a um acordo com o seu interior e trazê-lo à luz do dia. Não lhe será possível viver num nível superficial e ligeiro. De qualquer maneira, obterá como resultado novas forças e confiança na sua capacidade para enfrentar o mundo, se não  resistir ao processo.
Terminaram as mentiras piedosas que nos davam uma falsa segurança. Caem as máscaras, descobrimos as nossas neuroses, os nossos limites, as nossas angústias. Chegou a hora da paixão e os desafios iconoclastas, pisamos nos nossos antigos deuses. Os factos exteriores convidam-nos a isso, assim como a mudar os nossos costumes. Sentimos uma saudável agressividade que arranca as nossas defesas e liberta a nossa criatividade. Queremos ser nós mesmos, ou seja, aceitamos viver também na insegurança, dominamos os nossos demónios, aplacamos as nossas angústias. Este é o preço da nossa autenticidade. Podemos sentir-nos animados por uma vontade de poder, que seria bom compensar com uma maior tolerância para com os outros. A nossa capacidade de associar será perturbada.

EM ASPETO NEGATIVO:
Tendência ao comportamento ditatorial, à intransigência, até à intolerância. O nosso desejo de nos libertarmos de antigos obstáculos não será cumprido sem angústia. É conveniente que saibamos compensá-lo com a nossa necessidade de segurança. 


17 comentários:

  1. Óptima análise. Obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
  2. Olá Cidália,
    Desta vez o tema é pesado e dá que pensar. Grata por ter passado por aqui.

    ResponderEliminar
  3. Muito boa leitura! Eis aqui uma pessoa com ascendente em capricórnio que foi forçada às transformações de plutão rss

    ResponderEliminar
  4. é real pra mim. Descobri aspectos da minha personalidade, que sempre estavam ali, mas só agora tomei consciencia delas.

    ResponderEliminar
  5. :) considero este transito uma bênção!! uma oportunidade de transformação oferecida pelos deuses :)
    Tem sido um desafio percorrido de forma consciente e com um sentimento de gratidão profunda.
    Tem sido mágico :)

    ResponderEliminar
  6. Eliana, Nathaly e Sandra,
    só hoje vi os vossos comentários, alguns com bastante tempo e por isso peço desculpa de não ter dito nada.Por vezes não tenho sinal da chegada dos comentários e só quando passo por aqui vejo o que me dizem. Fiquei feliz por saber que vos serviu de termo de comparação nas vossas vidas no momento do trânsito. É para isso que escrevo. Muito obrigada pelas vossas palavras, será com exemplos vivos que se podem ajudar outras pessoas.
    Muitas felicidades a todas.

    Adelaide Figueiredo

    ResponderEliminar
  7. Incrível , obrigada por compartilhar tudo isso com a gente,é uma interpretação tão profunda ,a nível psicológico difícil de encontrar. Plutão transitou em conjunção com meu ascendente em capricórnio a 11° graus logo por volta de 2012 , eu tinha 17 anos e essas transformações na aparência e na forma de encarar o mundo próprias da adolescência vieram a cair como uma luva, e é verdade , até hoje me surpreendo de como meu jeito de pensar (Saturno natal na casa 3) sobre as coisas tem se transformado!

    ResponderEliminar
  8. Andresa, a astrologia é isto mesmo. Obrigada pelas suas palavras.

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Eu tenho ascendente a 27 graus de Capricórnio com sol em escorpião (tive por esses tempos um sextil de plutão com meu sol) e vou passar a partir de 2021 por esse trânsito, com o auge sendo no começo de 2022. Eu já senti um baque de saturno no meu ascendente desde o fim de fevereiro (tive mais cobranças profissionais e passei por umas semanas angustiantes em março que só agora estou superando, como se houvesse já um amadurecimento relâmpago em alguns aspectos da minha vida). Eu tenho 25 anos e como escorpiano com sol em conjunção com plutão sinto naturalmente esse chamado da crise e mudança, mas creio que com essa conjunção que vai demorar 2 anos vai me causar uma transformação que com certeza será única na vida.

    ResponderEliminar
  11. Hugo, espero que tenha boas transformações e mudanças. Quando este trânsito terminar irá começar outro muito importante - o 1º Retorno de Saturno. Felicidades ;))

    ResponderEliminar
  12. Maria Barbero, Afinal também houve uma transformação. A casa 1 fala-nos de coisas do nosso corpo. Certamente modificou-se de algum modo. A idade e a vida trazem sempre modificações, novas maneiras de pensar, de ser e de sentir.

    ResponderEliminar
  13. Sou Aquariana, e no momento estou com Plutão no ascendente .Li muito a respeito e fiquei bem assustada, parece uma condenação.Tenho 70 anos, o que complica ainda mais.

    ResponderEliminar
  14. Tenho ascendente em Capricórnio e as mudanças físicas foram radicais!! Para melhor! Mas teve momentos ruins..várias doenças etc.. e pensar que Plutão vai ficar em Capricórnio até 2024.. ou seja as mudanças ainda não acabaram... Socorroooo!! Kk

    ResponderEliminar
  15. Eu como escorpiana com asc em caprica, tenho terra muito forte em meu mapa, plutao tirou minha zona de conforto e me me fez renascer, mais consciente do meu poder, nem imagino que ainda esta por vir, mas resistir é inutil, então sigamos rs, parabéns pelo artigo.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...