sexta-feira, 14 de junho de 2019

PLUTÃO NATAL NA CASA 1


Quando Plutão se encontra nesta casa, o estilo individual de uma pessoa, o seu destino e o seu modo de encarar a vida têm que incluir e reconhecer inevitavelmente a natureza deste Planeta. Acima de tudo, Plutão é tanto criador quanto destruidor, e aqueles que o têm na Casa 1 expressarão qualquer uma destas facetas, ou ambas. Será melhor se reconhecerem os seus próprios impulsos destrutivos, já que de outro modo é provável que, inconscientemente, provoquem eventos, a outras pessoas ou mesmo ao seu próprio corpo para agir como seus agentes de mudança. Em outras palavras, de uma forma ou de outra há que reconhecer esse mundo subterrâneo âmbito dos pensamentos, motivações e sentimentos ocultos, já que estas pessoas não podem escapar intactas se tentam limitar-se a viver no nível superficial da vida.
Quem tenha Plutão na Casa 1 poderá empregar os seus impulsos destrutivos pelas mais diversas razões. Por exemplo, se estas pessoas sentem que o seu progresso e a sua evolução se encontram bloqueados e impedidos por certas estruturas que há na sua vida (um emprego ou um relacionamento, por exemplo), as farão desaparecer para dar lugar a novas possibilidades e formas de crescimento. Se não reconhecem a sua frustração e fazem algo positivo para remediá-la, então é provável que atuem de maneira tal que obriguem a outra pessoa a romper a relação, ou o chefe a expulsá-los de um trabalho de que eles não gostam. Como regra geral, é desonesto e não representa qualquer vantagem para nós deslocarmos sobre outras pessoas ou acontecimentos a responsabilidade de qualquer Planeta que possa encontrar-se na Casa 1.
Nalguns casos, é provável que empreguem os seus poderes destrutivos porque há algo que os faz sentir vulneráveis, e que põe em perigo o seu sentimento de segurança. Neste caso, a filosofia destas pessoas é, e elas têm a capacidade de serem implacáveis, se é necessário. Há uma parte deles que fará quase tudo por causa da sua própria sobrevivência, mas também é possível que ajam como o Escorpião, que se se vê encurralado, espeta em si mesmo o ferrão e se mata, antes de dar a alguém a ocasião de derrota-lo.
Os impulsos primitivos e instintivos da natureza terão que ser aceites antes de transformá-los e redirecioná-los. Existem aqueles que podem ir aos extremos e identificar-se de fato com o lado obscuro da vida, acreditando que são. Nestes casos, é necessário que descubram que não são simplesmente uma Ereshkigal, embora também neles exista um aspeto mais digno e mais luminoso (o de Inanna).http://dialogosastrais.blogspot.com/2017/04/plutao-natal-nas-casas.html
Dos exemplos ilustram a enorme discrepância no uso da energia destrutiva de Plutão. Adolf Eichmann, que organizou a eliminação de milhões de judeus, nasceu com Plutão em Gémeos na Casa 1, regendo Escorpião na Casa 6, a casa do trabalho. Por outro lado, Copérnico, o pai da astronomia moderna, usou de outra maneira o posicionamento de Plutão na Casa 1: ao estabelecer que ao contrário do que se acreditava, era a Terra a que na realidade girava em torno do Sol, destruiu por completo um paradigma básico sobre o qual se tinha apoiado a visão da vida de toda uma época.
Como esperado, os que têm Plutão na Casa 1 orquestram periodicamente mudanças radicais, que lhes alteram por completo o estilo de vida. É provável que nalgum momento da sua vida modifiquem de forma espetacular a sua aparência física, ou seja, reduzindo trinta quilos ou mudando radicalmente a sua maneira de vestir. Também podem, geralmente, quando Plutão é mobilizado por uma progressão ou um trânsito, alterar drasticamente o seu modo interno ou externo de focar a vida, como se morressem e renascessem convertidos noutra pessoa. Por exemplo, Richard Alpert – Plutão em Câncer na Casa 1, que era professor em Harvard, depois de ter experimentado drogas alucinogénias foi para a Índia e mudou o seu nome para Baba Rama Dass (guru).
Se Plutão está próximo ao Ascendente, o seu próprio nascimento pode ter significado uma luta decisiva entre a vida e a morte. Tenho visto alguns casos em que o parto esteve a ponto de provocar a morte da mãe. Posicionado em qualquer ponto da Casa 1, Plutão sugere também que os primeiros anos foram marcados por dificuldades e traumas que deixaram no nativo a impressão que a vida é uma luta. Confiar no mundo será para eles um problema, porque as suas primeiras experiências na vida lhes ensinaram que o mundo não está necessariamente do seu lado.
Além disso, se eles são tão implacáveis para sobreviver, por que outros não deveriam ser? Como vão pelo mundo antecipando desastres, sentem que devem proteger-se e couraçar-se contra a destruição e a fatalidade. Por esta razão, geralmente são seres solitários que acham difícil misturar-se com outros ou colaborar com eles. Para alguns a necessidade de poder deriva desta desconfiança para a vida, já que eles não têm o controlo, poderia suceder-lhes coisas terríveis.
Também a necessidade de manter os limites, o mal pode ser a origem de padrões de caráter obsessivo-compulsivos.
Na mitologia grega, Plutão quase sempre permanecia no mundo subterrâneo e, as poucas vezes que saia à superfície, usava um elmo que o tornava invisível. Da mesma maneira, os que têm este Planeta na Casa 1 podem proteger-se mostrando-se misteriosos e calados. Se deixarem ver muito do que lhes está sucedendo por dentro, é provável que isso dê aos outros algum poder sobre eles. Por esta razão é frequente que se mostrem reservados e distantes.
Bobby Fischer, nasceu com Plutão em Leão na Casa 1 como regente de Escorpião na Casa 5 (jogos e prazeres), usou eficazmente o lado astuto e tático deste posicionamento para ganhar o título de Campeão Mundial de Xadrez.
Quando aqueles que têm Plutão na Casa 1 se encorajam e se arriscam a abrir-se, fazem-no com grave intensidade. Às vezes, os sentimentos reprimidos entram em erupção e inclinam o indivíduo a agir de maneiras extremas. Se Plutão está próximo ao Ascendente, é provável que tenham olhos agudos e penetrantes, como se a sua visão estivesse aprofundando o que sucede ao seu redor. Alguns, como Mick Jagger (Plutão em Leão na Casa 1, regendo a Casa 5), exalam uma poderosa sexualidade.
Em geral, têm uma fortaleza tremenda e podem dedicar-se com total concentração a uma causa ou uma empresa. A sua força de vontade é enorme e podem debater-se no conflito de usá-la de forma construtiva ou destrutiva.
É provável que a vida destas pessoas seja uma história de múltiplos altos e baixos, como se necessitem experimentar tanto as melhores possibilidades como as piores.

CARATERÍSTICAS:

Desde criança que é muito intenso e propenso a chegar a extremos. Vive tudo em plenitude e nunca a meios tons. A sua atitude vital e enérgica em relação aos outros o levará a ser um líder. Muitas das suas atitudes, no entanto, não serão tão abertas e terá mecanismos subtis para impor a sua autoridade. É importante que desenvolva em si uma consciência positiva acerca do seu poder e tente evitar atitudes egoístas. Deve aprender a considerar as necessidades dos outros.
A sua vida não será estável e pacifica. A grande energia deste planeta impele-o a viver mudanças profundas e transformações de toda a índole. Embora estas mudanças sejam graduais e lentas, marcarão períodos bem definidos na sua vida.
O seu corpo é forte e muito resistente a qualquer tipo de doença. Os seus cabelos são fortes e abundantes.
A sua faceta negativa será a de ter muito pouca paciência com os outros. Pode tender a destruir tudo o que dificulte a sua passagem. No seu aspeto positivo, será invencível e quando as crises e os problemas pareçam superá-lo, levantar-se-á uma e outra vez até atingir o seu objetivo.
É uma pessoa intensa, inclinada a estar relacionada sincera e apaixonadamente em qualquer coisa em que se interesse. Chega com facilidade aos extremos e faz com que as pessoas mais moderadas e calmas se sintam desconfortáveis.
Pode ter um carisma incomum e também pode ser influenciado profundamente por figuras poderosas e carismáticas que lhe servem como modelo. Uma questão importante para si é aprender a usar o seu poder apropriadamente. No seu lado negativo, pode ser manipulador e obsessivo com o seu engrandecimento pessoal. No seu lado positivo, pode ser uma força poderosa para a mudança, crescimento e cura do mundo.

quarta-feira, 22 de maio de 2019

LUA EM TRÂNSITO EM ASPETO COM MERCÚRIO NATAL



EM ASPETO POSITIVO:
O período favorece os contatos e a comunicação. O nosso intelecto, estimulado pelo nosso instinto, funciona rápido e bem. Tomamos decisões rápidas e eficazes, muito positivas, no campo financeiro. Por exemplo, revemos ou refazemos o orçamento familiar. Não esqueçamos que a Lua representa igualmente o terreno do dinheiro. Afetivamente, sentimos prazer em estar com os amigos, em manter contato por telefone ou cartas, porque os nossos sentimentos se expressam muito harmoniosamente neste período.

EM ASPETO NEGATIVO:
O mau-humor pode interferir na maneira racional e prática de pensar. Temos que evitar que os assuntos de menor importância possam atrapalhar-nos neste período. Espreita-nos a superficialidade. Tendência à versatilidade nas nossas intenções. Podem ocorrer conflitos acerca da marcha de um projeto. Uma conversa importante, talvez séria, pode dar-se, tanto no campo profissional como afetivo. Neste período, especialmente no caso da Oposição, devemos evitar a todo o custo as intrigas e fofocas.

CONJUNÇÃO, SEXTIL OU TRÍGONO EM ASPETO COM MERCÚRIO NATAL:
Um bom momento para ler um livro romântico ou ver um filme terno. O teu lado emocional está em harmonia com os teus pensamentos, o que te facilitará a comunicação, especialmente no que se refere à expressão dos teus sentimentos.

QUADRATURA OU OPOSIÇÃO EM ASPETO COM MERCÚRIO NATAL:
Há um conflito entre o teu lado emocional e os teus pensamentos e é provável que te seja mais difícil do que o habitual comunicar aos outros o que realmente sentes e queres. Mas não te preocupes, este trânsito durará apenas umas horas e não terá mais consequências.




domingo, 21 de abril de 2019

NEPTUNO NATAL NA CASA 1



Na Casa 1, Neptuno obscurece a fronteira entre o sentimento de si mesmo como entidade independente e as outras pessoas.
Em casos extremos, os que têm este Planeta na Casa 1 são como espelhos que se limitam a refletir qualquer pessoa ou coisa que esteja diante deles. Uma vez que com frequência derivam a sua identidade do que outras pessoas querem ou necessitam que eles sejam, é provável que os outros busquem neles a sua salvação: “Finalmente, aqui está uma pessoa que realmente me entende e me aprecia, e que é por natureza tudo o que eu necessito encontrar noutra pessoa”. E, no entanto, a lua-de-mel acaba quando o outro percebe de que Neptuno na Casa 1 se abre e se adapta da mesma forma a todos os que podem andar por perto, e não apenas a ele.
Com toda a justiça poderíamos colocar nas nuvens aqueles que têm Neptuno neste posicionamento, pela sua excelente sensibilidade para com outras pessoas; mas também podemos preocupar-nos porque lhes falta um sentimento claro ou bem definido da sua própria identidade e do que os orienta na vida.
Não tendo cristalizado nenhum sentimento de si mesmas, estas pessoas assumem o lugar de outro. Em geral, o impulso da Casa 1 em distinguir o sujeito como indivíduo único e distinto, entra em conflito com a tendência Neptuniana a dissolver-se e a retornar a um estado de integridade indiferenciada.
Precisamente quando constroem algo, ou quando conseguem estabelecer uma base mais sólida, parece que os acontecimentos conspiram para erodir ou minar as fundações… e a estrutura entra em colapso. Por qualquer motivo, pede-se às pessoas com Neptuno Natal na Casa 1 que sacrifiquem o sentimento de serem um eu independente ou renunciem a ele.
Este tipo de estado de não-ego é o objetivo de muitos buscadores da experiência mística, e é provável que este posicionamento de Neptuno signifique um êxito seguro neste aspeto. Mas com toda a razão caberia perguntar se, para começar, Neptuno na Casa 1 teve ou não, alguma vez, um eu ao qual poderia renunciar.
Talvez o problema derive dos primeiros elos com a mãe. Não podemos crescer independentemente nem estar seguros de nós mesmos, a menos que alguém nos tenha amado o bastante como para fazer-nos sentir que somos dignos de ser “alguém”. Uma proximidade simbólica com a mãe é a primeira etapa deste processo. Nos nossos primeiros anos necessitamos de uma mãe bastante próxima, atenta e boa como para obter o valor e as forças que nos permitam chegar a ser indivíduos autónomos.
Se isto não acontece, não só temos medo de ser nós mesmos, mas continuaremos a busca dessa “perfeita adaptação” com outra pessoa que não tivemos em pequenos e adaptando-nos fora de qualquer proporção para a conseguir. Mas o problema é que, se nós não somos suficientes, nenhum outro poderá sê-lo nunca. No entanto, se de meninos estamos seguros do amor da mãe, com o tempo começaremos a sentir-nos capazes de contentar-nos com um pouquito menos. Além disso, quereremos explorar um pouco mais o meio, aventuramo-nos a sair e a experimentar as coisas. Nesta etapa, a mãe deve estar disposta a deixar-nos soltos; caso contrário, isto pode fazer que nos sintamos culpados pela nossa necessidade de ser seres independentes.
Com Neptuno na Casa 1, algo poderia ter andado mal em qualquer destas duas importantes etapas de simbiose e separação. Se não houve um vínculo bastante seguro com a mãe, o nativo poderá ter tido medo de cultivar uma identidade individual forte e independente. Mas, se ela o proibiu de se independentizar, é provável que não tenha tido jamais oportunidade de descobrir quem é por direito próprio.
Com a ajuda de uma terapia ou de alguma das múltiplas formas de autoexploração de que hoje se dispõe, nunca é tarde demais para começar. Ao ter Neptuno na Casa 1, a personalidade ou o estilo podem incorporar qualquer das conotações possíveis do Planeta. 
Embora o seu caráter difuso possa fazê-las parecer misteriosas ou enigmáticas, algumas destas pessoas vagabundeiam pela vida sem objetivo algum. Muitas caem facilmente no rol de mártires e depois ressentem-se se outros se aproveitam delas. Algumas são presa fácil para qualquer que se ofereça para salvá-las ou resgatá-las.
É provável que alguns se voltem para as drogas pesadas e o álcool, numa tentativa de aligeirar as realidades mais duras da vida, para finalmente se encontrarem pior que antes. Existem, no entanto, muitas maneiras positivas de encarar Neptuno. 
Devido a que podem abarcar domínios que vão mais além dos habituais limites da existência, estas pessoas podem ser capazes de dar expressão a imagens e sentimentos coletivos através de algum meio artístico. A sua visão pode ser uma verdadeira fonte de inspiração para outras pessoas que não são capazes de enxergar com tanta facilidade nessas dimensões.
Este posicionamento aparece com frequência nos Mapas de excelentes conselheiros e curadores: a natureza difusa das fronteiras de Neptuno permite-lhes “sintonizar” com outras pessoas e ajudá-las. Alguns dedicam a vida inteira à elevação e à redenção do nosso Planeta.
Se Neptuno está próximo do Ascendente, é provável que, em primeiro lugar, a pessoa jamais tenha realmente desejado nascer. São pessoas que necessitarão aprender a dizer sim à vida para neutralizar a persistente nostalgia de retornar à totalidade oceânica do útero. Alternativamente, estes desejos podem ser projetados para o futuro numa direção espiritual, dando origem à nostalgia mística ou a necessidade de alcançar estados mais elevados de consciência.
Com Neptuno na primeira Casa, o nascimento e os primeiros anos de vida podem ser acompanhados de alguma confusão. Vi este posicionamento em cartas de pessoas cujo nascimento esteve velado pelo mistério ou se manteve oculto de terceiros.
Este tipo de condições iniciais talvez não contribua para o seu sentimento de confiança e segurança na vida, como se se vissem chamados a sacrificar o grau de amor e de atenção que normalmente é dado a um recém-nascido.
Doenças em idade precoce podem ser um fator adicional que acentue ainda mais a tenuidade da ligação com a vida que têm em seu corpo.

CARATERÍSTICAS:

Nasceu cheio de charme, mistério, magnetismo e carisma. É refinado, amável e muito criativo. O seu mundo de fantasias é enorme e passará lá a maior parte da sua vida. É um eterno idealista exposto a sofrer desapontamentos e deceções com as pessoas que ama, por não as ter visto objetivamente. A sua sensibilidade refinada levá-lo-á a perceber as motivações internas das pessoas que o cercam. A sua intuição será notável e desde pequeno talvez tenha vivido experiências paranormais. Na sua vida de adulto sente-se muito atraído por os temas místicos e de metafísica. Muitas vezes, pode chegar a viver emoções que não são as suas, mas as do seu ambiente, isto é, será sobrecarregado com a energia de outras pessoas. Isto pode alterar o seu humor e às vezes prejudica-lo. A água será o seu elemento curativo e viver nas proximidades de uma costa ou praia será muito reconfortante para o seu espírito. A inspiração e a imaginação caraterizam a sua personalidade, tornando-o apto para a música e o teatro em particular, embora todas as manifestações artísticas pareçam adequar-se ao seu temperamento. Na sua fase negativa, a presença deste planeta pode gerar-lhe certos temores ou inseguranças.
É complacente, amável e impressionável. Tende a “dissolver-se” no seu meio e a não causar uma impressão poderosa ou muito vivida nos outros. Especialmente quando criança, pode não ter tido uma noção clara da sua identidade.
Sensível e compassivo, não gosta de brigas e, sem importar o que professa, é pacifista de coração.
NOTA -   É conveniente que os pais de crianças com este posicionamento não recorram a imagens de medo para controlá-las em pequenas, pois são muito sensíveis e impressionáveis. Deverão, pelo contrário, alimentar a grande sensibilidade e afetividade que possuem.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...